UW-4

[Trabalho em andamento] Update Wedding – 2016

Em 2016 o mundo casamento está cada dia mais presente na minha vida. Agora, além de ter um olhar profissional tenho o olhar de noiva e estou vivendo experiências incríveis sobre esse comportamento louco, frenético e cheio de emoções.

Este ano somos responsáveis pela comunicação da 2ª edição do congresso Update Wedding que acontece em Belo Horizonte nos dias 29, 30 e 31 de Agosto.

Estamos trabalhando no mercado de casamento há 3 anos e diferente do comum, o Update Wedding não é um congresso direcionado para noivas, e sim para fornecedores que buscam conhecimento e capacitação profissional.

O evento é realizado pela Renata Lima Eventos

Em uma outra oportunidade concedida pela Renata, palestrei no curso “Casamento Prático” em maio/2016, falei sobre “Gestão de redes sociais para fornecedores de casamento” o material apresentado está AQUI.

Sobre o Update Wedding:

Entre os dias 29 a 31 de agosto, a capital mineira recebe o “Update Wedding 2016 – Congresso Brasileiro de Empresas e Profissionais de Eventos”. O evento que será realizado no Amadeus Business Tower e é promovido pela empresa ‘Renata Lima Eventos’, contará com as personalidades Roberto Cohen, João Camargo, Lyana Azevedo, Elis Amâncio Karla Delfim, Jamila Santana, Grazielle Pinto, Thalita Lefér e Fernanda Macial.

De acordo com Renata Lima, idealizadora do encontro, essa é a segunda edição e há grandes expectativas. “Recebemos pessoas de diversos estados do Brasil que estão interessados nos temas que serão apresentados. Afinal, estamos diante do grande crescimento do mercado e precisamos estar atentos as novas tendências. Para se ter ideia, o último dado divulgado pela ABRAFESTA, o mercado de festas e cerimônias cresceu nos últimos anos e estima-se que tenha atingido R$ 16,8 bilhões em 2014. A Região Sudeste foi responsável por metade dos gastos com festas e cerimônia, com R$ 8,6 bilhões, seguido pelo Nordeste (R$ 3 bilhões), Sul (R$ 2,9 bilhões), Centro-Oeste (R$ 1,3 bilhão) e Norte (R$ 1 bilhão). Diante disso, precisamos estar preparados para gerar negócios e realizar sonhos”, ressalta Renata.

O congresso contará com uma programação com palestras e workshops para os profissionais participantes, além de um espaço interativo com a participação de fornecedores de diversas áreas de atuação para um momento networking no final dos dois dias. O interessado pode realizar sua inscrição até o dia 25 de agosto, pelo site http://www.updatewedding.com.br

Breve disponibilizaremos o clipping do evento.

😉

 

samantha dutra 2 palestra conectadas

Palestra – Conectad@as

No dia 10/11/2016 tive a honra de receber o convite do professor Gutenberg Almeida para palestrar no evento “Mulheres Conectad@as – Qual a visão delas sobre Marketing e Comunicação Digital”.

Levei o tema “Os desafios da mulher empreendedora entre tempo, espaço e produtividade” categorizados entre:

Tempo: hora de trabalhar, hora de buscar as crianças na escola, hora de cuidar da casa, etc… Pra quem trabalha em casa sabe que não é tão fácil separar um tempo para cada coisa.

Espaço: onde é o seu home office/ateliê? Sua empresa (você) precisa de um espaço para se dedicar aos seus trabalhos e você precisa “educar” a todos da sua casa que a partir do momento que você está ali você está trabalhando. Pode ser fácil para uns mas para outros…

Produtividade: eita… Aqui está o X a tão temida produtividade… O que é ser produtivo para você? Quantidade ou qualidade?

No nosso bate papo (e no slide) eu citei algumas ferramentas que podem nos auxiliar diariamente nesses desafios e dicas de leitura. Ao vivo com certeza foi falado mais coisas que no próprio slide, mas acho que o material pode dar um suporte legal.

Para quem tiver interesse, aqui no blog tem outras postagens sobre empreendedorismo e produtividade.

Após a apresentação deixei o link das outras apresentações que teve no dia.

😉

 

Iceberg do sucesso

Deixe o 9h às 18h de lado…

A mentalidade “09h às 18h”, a posição de funcionário são termos tão antigos e tão vivenciados… As palavras “colaborador”, “líder”, e “intra empreendedorismo” são usadas para um “efeito” empresa moderna e horizontal que vive estampadas nos sites, manuais e planos de negócio.

Vem cá, todo mundo sabe que na maioria das vezes isso não existe. Ok, você pode trabalhar em uma empresa foda (ou top) que tem puffs, sinuca, totó etc… Mas quando dá 17h50 de uma sexta-feira a mentalidade é outra.

Minha vontade de falar sobre isso veio depois dessa linda imagem compartilhada pelo querido professor Gutenberg, porque parece que eu vivo tudo isso do iceberg todos os dias da minha vida.

Iceberg do sucesso

Antes que venham com 78 pedras na mão, esse texto não é para incentivar os funcionários/colaboradores a trabalharem 12h/dia para o chefe/líder e sim para incentivar e trazer uma reflexão para quem tem um sonho/objetivo/meta de alcançar algo ou montar o seu próprio negócio.

A veia empreendedora e a vida pós “9h às 18h” faz você sair do trabalho e vender pirulito, bolo no pote e docinho no intervalo da faculdade, faz você chegar em casa ou ainda dentro do ônibus rascunhar um texto para o seu blog ou para o seu Likedin Pulse, faz você ter brilho nos olhos quando falam sobre um assunto que você é apaixonado e não cabe dentro de você tanta vontade de compartilhar aquilo com alguém (talvez essa seja a sua real paixão que pode ser transformada em um negócio).

Vida “9h às 18h” é tão chata para algumas pessoas… Você trabalha olhando toda hora para o relógio de ponto e quando dá 18h01 e alguém te pede uma coisa você balbucia “não estou mais no meu horário de trabalho”. Eu já ouvi isso inúmeras vezes… E conheço pessoas que gostam desse “espírito de funcionário”, pessoas que são acomodadas ganhando o salário delas que dá para pagar suas contas pessoais. Minha obrigação é respeitar essas pessoas que têm esse pensamento, mas a minha real vontade é dar uma sacudida nela e descobrir seus talentos rsrsrs…

A minha real pergunta é: Se esse ~funcionário~ não tem perspectiva de crescimento e gosta da zona de conforto onde ele estará daqui uns 5 anos? Vivemos em uma sociedade onde muitos aposentados dão um show em muitos jovens no quesito tecnologia, política e conhecimentos gerais.

Sabe de uma coisa que lembrei? O plano de carreira ou crescimento profissional não é responsabilidade do chefe/líder. Devemos parar com a mentalidade “9h às 18h” resmungando a falta de oportunidade e crescimento na empresa. Se o seu chefe/líder ainda tem mentalidade de chefe (aquele de antigamente) que não quer inovar, trazer novas propostas para a empresa ou para o ambiente de trabalho e se você sente muito incomodado com isso, amigo, seu lugar não é aí.

Mas Samantha, eu não tenho mentalidade de “9h às 18h”, não sou acomodado, gosto da “estabilidade” da empresa e não quero montar o meu negócio. Posso empreender?

Lógico!

Independente da área que você trabalha, seja ela comércio, indústria, serviço… Quando você começa a se movimentar o seu nome movimenta junto e você cria a sua marca pessoal. Quando você cria a sua marca pessoal você se destaca pelas suas competências dentro da sua empresa (e fora dela) o que aumenta consideravelmente a probabilidade de uma promoção ou um novo desafio em outra empresa.

Como fazer isso:

  1. Esteja atualizado com as novidades e tendência do seu setor
  2. Divulgue tudo que você faz – se sua rede social só tem foto de academia e do seu cachorro é assim que as pessoas vão ver você. Elas não fazem ideia do seu talento e potencial empresarial. Mude um pouco o seu comportamento nas redes sociais.
  3. Leia e estude muito! #Sasadica de livro: Personal Branding
  4. Tenha um Linkedin atualizado e faça publicações sobre a sua área de trabalho, sobre a sua visão sobre um determinado assunto ou até mesmo uma dica de leitura.
  5. Invista em networking! Compareça em eventos, encontros e cursos complementares da sua área e tenha sempre um cartão de visita no bolso. Relacione com pessoas do seu setor para abrir os seus horizontes.

Deixe as pessoas saberem que você não é um “9h às 18h”

Mexa-se!