O que eu vi no Pós NRF – Big Show 2014

Sabe quando você vai a um evento por curiosidade? Foi assim que eu apareci no Pós NRF.
Para quem não sabe, eu trabalhei em shopping mais de 5 anos, tive um contato direto com varejo, clientes, metas, pressão, jornadas duplas, etc… etc… etc… aquela vida que vendedor de shopping tem. Mas, eu não era apenas uma vendedora de shopping, eu entendia bem a minha posição e onde eu queria chegar, portanto, todo conhecimento e luta com certeza foi válida.
Voltemos…
Aííí… fui no Pós NRF não porque eu estava com saudade do shopping, mas porque eu fiquei sem contato com o varejo quase 2 anos e eu queria saber o que estava acontecendo “por lá”.
Peraí! O que é NFR?
Retai’ls Big Show – a maior convenção de varejo do mundo, aconteceu em Nova York.

 “No principal palco do Retail’s Big Show, Rick Caruso fez a palestra inaugural tratando do tema fundamental e prioritário para a feira deste ano: a reinvenção do varejo físico no século XXI (chamado de “brick&mortar retail”, ou varejo de tijolo e argamassa).”

O Fred Rocha (especialista em Varejo) apresentou muita coisa interessante que ele viu no Big Show, o congresso é gigante e reúne empresários do mundo inteiro.
Confira a apresentação dele AQUI
Alguns destaques do meu bloquinho… (coisa antiga né? mas amo escrever em papel em eventos)
  • Paypal off line: Já imaginou fazer compras para a sua casa e na hora de pagar, você informa apenas o seu login?
  • Tecnologia + interação com usuário. O display (telas) estão invadindo as lojas. Fornecedores que não trabalharem com “telas” poderão perder um pouco do mercado. Um ótimo exemplo: antigamente fazia-se propagandas em muros, depois faixas e cartazes, placas e agora: display de interação com usuário.
  • Cases de lojas: TRunk Club e Warby Poker
  • E que tal uma lavanderia que também é um bar? 

    Ao ver essa lavanderia lembrei da Carola Esmalteria e Bar que tem aqui em Belo Horizonte que uniu dois serviços: manicure + bar. As duas empresas pensaram apenas em uma coisa: SOCIALIZAR

    • Esse é o Tile, na geração dos meus netos será vendido em bancas de revista. 

      Afinal de contas… O que fazer com tanta informação e tecnologia? E o big data?
      Na mesa redonda do evento (infelizmente não tenho o nome dos participantes) vi que o principal desafio dos empresários é: Como implantar tanta tecnologia no varejo do Brasil, levando em consideração nossa cultura e recursos tecnológicos?
      O fluxo de trabalho que deve ser seguido a risca: 
      Pesquisa de mercado ► Planejamento ► Execução
      O americano não abre uma loja “achando que vai dar certo” ele abre a loja depois desse fluxo ter sido seguido a risca.
      E bem no finalzinho foi falado algo que eu venho estudado e muito se fala no Marketing Digital: EXPERIÊNCIA.

      Cliente não compra apenas o produto, ele compra experiência. As experiências que tive no #Sasaday eu não vou esquecer, isso significa que, vou lembrar por um bom tempo das experiências que as marcas me deram (sejam elas boas ou ruins)
      O preço tem pouco valor mediante a experiência que o cliente tem.